Arthur Neto inaugura mais um trecho da Avenida Eduardo Ribeiro

AP - 05-02-16 - PREFEITO - E. RIBEIRO (6) ​O prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto, inaugurou na manhã desta sexta-feira, 5, mais um trecho da “Nova Eduardo Ribeiro”​, entre a ruas​ 10 de Julho e 24 de Maio. “É uma obra que resgata a identidade do povo amazonense. Aqui, temos o casamento da Manaus do tempo do apogeu da borracha com a Manaus do futuro”, afirmou o prefeito.

Segundo prefeito, as obras das próximas etapas, que compreendem o encontro da Avenida Eduardo Ribeiro com as ruas 24 de Maio, Saldanha Marinho e Avenida 7 de Setembro, vão seguir em ritmo acelerado, mesmo com as chuvas. “Vamos seguir com a obra, pois é possível retirar à camada de asfalto e sentar pedras mesmo no período chuvoso. Estamos em um bom ritmo”, explicou Arthur Neto.

Com a retirada dos tapumes, entre a Rua 10 de Julho e 24 de Maio, populares e comerciantes ficaram encantados com os detalhes da obra. A aposentada Jane Oliveira Sena, 75, foi uma das primeiras a pisar nos paralelepípedos, para ela, a obra é uma mistura de alegria e saudosismo. “Está tudo muito bonito. Eu me lembrei de quando eu era mais jovem, nós nos reuníamos aqui
para brincar o carnaval na avenida Eduardo Ribeiro. Está ficando tudo mais bonito”, disse a aposentada.

AP - 05-02-16 - PREFEITO - E. RIBEIRO (8)Os comerciantes também aprovaram o novo projeto. O empresário Paulo Lima, que trabalha na Avenida Eduardo Ribeiro há mais de vinte anos, acredita que à obra vai atrair mais clientes e turistas. “Gostei muito. Eu acredito que agora vamos ter mais clientes e uma maior circulação de turistas nessa área porque ela fica ao lado do Teatro Amazonas. Eu espero boas vendas a partir de agora”, afirmou o empresário.

O primeiro trecho do projeto – da rua Monsenhor Coutinho até a 10 de Julho – foi entregue em dezembro do ano passado. A revitalização da nova parte liberada – da rua 10 de Julho a 24 de Maio – deu segmento no padrão arquitetônico do projeto, retirando o asfalto da via e recuperando os paralelepípedos e as pedras de lioz do século XIX, que compunham o piso original da avenida.

“Essa obra evidencia a revalorização desse espaço de grande simbolismo para a capital. A prefeitura está cuidando para cumprir o máximo possível dos prazos fixados, sempre com intuito de minimizar os transtornos causados por obras dessa natureza, seja para a população ou para a atividade comercial ao longo da avenida”, disse o presidente do Instituto Municipal de Planejamento Urbano (Implurb), Roberto Moita.

O Implurb é responsável pelo projeto arquitetônico da revitalização da via, assim como disponibilizou recursos para sua execução junto ao Fundo de Desenvolvimento Urbano (FMDU).

Segunda etapa 

A Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf) já iniciará uma nova frente de trabalho na segunda etapa da obra, que vai abranger o percurso entre a avenida 7 de Setembro até a rua 24 de Maio. Toda essa extensão da via será tapumada permanecendo apenas as calçadas livres para o pedestre.

De acordo com o Instituto Municipal de Engenharia e Fiscalização do Trânsito (Manaustrans), os cruzamentos das ruas 24 de Maio e 7 de Setembro continuam abertos para o tráfego de veículos e apenas o cruzamento da rua Saldanha Marinho será fechado nesse primeiro momento.

O subsecretário de Obras Públicas da Seminf, Antônio Nelson, destacou que a prefeitura tem cumprindo o cronograma estipulado para a entrega da obra. “A divisão dos serviços em trechos tem possibilitado atuarmos em diversas frentes. Isso tem dado celeridade aos trabalhos e nos feito cumprir os prazos da obra. Além disso, o fechamento de apenas parte da via causa menos prejuízos para os comerciantes daquela área”, reforçou. 

Feirinha Eduardo 

A já tradicional Feirinha da Eduardo Ribeiro segue sendo realizada no entorno da Galeria Espírito Santo. As barracas são instaladas nas ruas Joaquim Sarmento, Saldanha Marinho, 24 de Maio e Henrique Martins – estas, entre a avenida Eduardo Ribeiro e a rua Lobo D’almada. 

Bloco Testemunho 

O cruzamento da avenida Eduardo Ribeiro com a rua 10 de Julho continuará interditado, uma vez que no local foram encontrados os trilhos do antigo bondinho usado como transporte no final do século XIX e que será transformado em Bloco Testemunho. No local seguem as obras de restauro e conservação dos trilhos que estão sendo executadas pela artista plástica e especialista em restauro, Judeth Costa, coordenadora do Atelier de Restauro da Secretaria de Estado de Cultura (SEC), e pelas arqueólogas responsáveis pelo monitoramento da obra, Margareth Cerqueira e Vanessa Benedito.

 

Fotos: Alex Pazuello

 

Últimas Notícias