22/10/18 | 12:13
Agentes de trânsito têm oficina de gerenciamento de crises com infratores

Psicóloga Fabiane Amorim fala aos agentes de trânsito.

As principais técnicas e estratégias para lidar com situações de crise com infratores de trânsito são tema de curso ministrado pela Prefeitura de Manaus para 62 agentes do Instituto Municipal de Engenharia e Fiscalização de Trânsito (Manaustrans), iniciado nesta segunda-feira, 22/10, na sede do órgão, na rua Urucará, 1.180 – Cachoeirinha, zona sul.

A necessidade de capacitação integra o Programa de Capacitação Continuada da Escola de Serviço Público Municipal e Inclusão Socioeducacional (Espi), vinculada à Secretaria Municipal de Administração, Planejamento e Gestão (Semad), e foi sinalizada pelo Instituto no levantamento de cursos da Escola, realizado anualmente.

De acordo com a diretora-geral da Espi, Stela Cyrino, é fundamental promover ações que preparem os servidores que atuam junto à população para lidar com as mais diversas situações que possam se apresentar no trabalho. “Os agentes de trânsito, por sua função de fiscalizadores, estão sujeitos a momentos de conflitos em razão da postura inadequada de condutores”, destaca.

Ministrado pela psicóloga e especialista em Gestão de Pessoas, Fabiane Amaral, o curso abordará técnicas de conciliação, negociação e diálogo em contexto de crise para os agentes de trânsito. “O objetivo é treinar os participantes para que se tornem mediadores dos possíveis eventos que venham colocar a vida das pessoas em risco”, frisa Stela Cyrino.

O diretor-presidente do Manaustrans, Franklin Pinto, disse que o curso agrega maior conscientização para o trânsito e contribui para aprimorar a atuação dos agentes nas ruas. “Eles (os agentes de trânsito) são linha de frente, tratando com os condutores dos veículos, pedestres, ciclistas e motociclistas. Saber como lidar com as pessoas em cada situação é que vai fazer a diferença”, afirma.

Participante do curso, o agente Rafael Gadelha, 31, pretende desenvolver técnicas para reverter alterações emocionais de condutores em um momento de crise. “Vivenciamos situações de conflito diariamente nas ruas. Quando acredita que não vai ter sua expectativa de retirada de multa, o condutor perde a educação”, conta.

Com carga horária de 15h, o curso, que inicialmente tinha apenas 50 vagas, teve recorde de inscrições e fechou com 62 inscritos. As aulas vão até esta sexta-feira, 26/10.

— — —

Texto: Hariele Quara / Semad

Fotos: Marinho Ramos/Semcom