31/05/17 | 10:31
Vítimas do acidente de 28 de março são lembradas com culto e homenagem dentro da programação do Maio Amarelo

A Prefeitura de Manaus realizou, na noite desta terça-feira, 30/5, um culto ecumênico celebrado em homenagem às vítimas do acidente de trânsito ocorrido em Manaus no dia 28 de março de 2014, no viaduto Ayrton Sena, avenida Djalma Batista, considerado um dos mais trágicos já vistos na cidade. O culto foi realizado no mesmo local do acidente como parte das atividades de encerramento do Maio Amarelo e foi celebrado pelo Frei Paulo Xavier, pároco da igreja de São Sebastião, e pelo pastor Sady Caldas, da igreja Assembleia de Deus.

Durante a cerimônia houve o descerramento da placa definitiva com a inscrição dos nomes das 16 vítimas, realizado pelo prefeito Arthur Neto e pela primeira-dama Elisabeth Valeiko. A placa, em aço escovado, é uma antiga reivindicação dos familiares das vítimas atendida pelo prefeito. “Jamais os esqueceremos. Seus nomes serão gravados para que sempre nos lembrem que a vida não tem preço e que precisamos vigiar, cuidar, prevenir”, diz a inscrição.

Arthur lembrou que a prefeitura vem realizando todos os esforços para garantir segurança e paz no trânsito e no culto fez um pronunciamento emocionado, homenageando todas as vítimas na pessoa do José Onorato Pinheiro, sobrevivente do acidente terrível e tão evitável.

“Sinto uma emoção que se revive com o nome das vítimas e após essa campanha do Maio Amarelo, devolveremos os retratos das vítimas todas para esse memorial. Que essa tragédia fique na nossa memória para sempre, em nome da vida. Isso tem que ter significado na vida de todos nós”, disse o prefeito.

Arthur relembrou a noite de 28 de março quando ele retornou da viagem que faria à Suíça e passou a noite com as famílias, assim como os dias seguintes. E lembrou várias histórias que recolheu naqueles dias. “Exemplo da Gabriela, que esperava o pequeno Davi, ambos mortos naquela tragédia”.

A cerimônia contou com a presença de familiares e amigos das vítimas, além de secretários municipais e outros convidados e, novamente, foi marcada por muita emoção.

 

A tragédia

O acidente do dia 28 de março envolveu um caminhão e um micro-ônibus da frota de transporte alternativo da cidade. Morreram, na ocasião, o motorista do caminhão e 14 passageiros do micro-ônibus, além de um bebê, que nasceu durante o socorro às vitimas, em parto realizado por uma equipe do Samu, mas não sobreviveu, totalizando 16 vítimas.

O acidente comoveu a cidade e o prefeito de Manaus, Arthur Neto instituiu o dia 28 de Março como o Dia Municipal do Trânsito, ápice da Semana Municipal do Trânsito. A Prefeitura também mantém, no local, um memorial em homenagem às vítimas, que agora recebe uma placa definitiva.

 

Maio Amarelo

A prefeitura realizou mais de 160 atividades neste mês, todas voltadas para o movimento “Maio Amarelo”, com ações de engenharia, fiscalização e educação para o trânsito. O objetivo principal foi conscientizar condutores, motociclistas, ciclistas e pedestres a respeito da atenção que todos devem ter no trânsito para conviver em segurança e evitar acidentes. As ações envolveram operações como “travessia segura”, “calçada livre” e “velocidade segura”.

“Essa ação de hoje à noite é, infelizmente, decorrente de uma tragédia. Ao longo do mês de maio promovemos mais de 160 ações, atingindo nossos servidores,  empresas privadas, universitários, idosos, ciclistas, condutores diversos. Amanhã encerraremos nossa programação na Alameda Cosme Ferreira, na zona Leste, com uma ação focada nos ciclistas. Nossa intenção é essa: salvar cada vez mais vidas, com a conscientização da população no trânsito”, disse o diretor presidente do Instituto Municipal de Engenharia e Fiscalização do Trânsito (Manaustrans), Franklin Pinto.

 

Texto: Jacira Oliveira/Semcom

Fotos: Márcio James/Semcom